Especial Principal

A História da Biblioteca e do Bibliotecário no Mundo

Olá queridos, hoje em homenagem ao dia do bibliotecário contaremos um pouco de sua história e como surgiu as primeiras bibliotecas.

A história das bibliotecas, no mundo, acompanha a própria história da escrita e das formas de registro do conhecimento humano. Há relatos de bibliotecas na antiguidade que já reuniam milhares de tábuas de argila. Mais tarde, surgiram as coleções de papiros e pergaminhos. A mais famosa biblioteca da Antiguidade foi a de Alexandria no Egito, criada no século III a.C., e que chegou a reunir cerca de 700 mil volumes de manuscritos. Ela compreendia dez grandes salas e quartos separados para os consulentes. A Biblioteca de Alexandria foi o grande marco da história das bibliotecas da Antiguidade e foi destruída por um grande incêndio provocado pelos árabes em 646 da Era Cristã.

Na Idade Média, existiam três tipos de bibliotecas: as bibliotecas dos mosteiros (lembradas por Umberto Eco, em seu livro “O Nome da Rosa”) e de ordens religiosas diversas, as bibliotecas das universidades e as bibliotecas particulares, quase sempre pertencentes aos reis, nobres ou grandes senhores. Estas últimas constituem a origem das bibliotecas nacionais.
Desde o surgimento das bibliotecas até o período da Renascença os guardiões dos livros não tinham uma existência social como os bibliotecários que conhecemos hoje; eram sempre eruditos (sacerdotes ou figuras da elite) que viviam reclusos em suas bibliotecas e preocupados em salvaguardar e copiar as obras dosacervos.

As bibliotecas da Antiguidade e da Idade Média não tinham como objetivo dar acesso ao grande público, pelo contrário, eram símbolos de poder e acúmulo de conhecimento para os poucos que tinham o privilégio de consultá-las. Tanto que nas invasões e guerras, as bibliotecas não eram poupadas da destruição do inimigo, dada a importância simbólica que exibiam. Dizimar os símbolos do saber acumulado de um povo era, também, dizimá-lo da História.

Quando a tipografia foi criada na Renascença, o livro ganhou uma maior visibilidade e veiculação, tornando a biblioteca e, conseqüentemente o bibliotecário, mais populares. Mas o bibliotecário, nesse período, ainda era um erudito ou um escritor que cuidava dos acervos, à procura de paz para idealizar e escrever sua obra. Cabe dizer, também, que até a Idade Moderna as bibliotecas, arquivos e museus eram uma só entidade, onde eram guardados todos os tipos de documentos.

biblioteca

A partir de meados do século XIX, sentiu-se a necessidade de haver um profissional com formação especializada e técnica, pois se reconheceu que era uma profissão socialmente indispensável. Foram desenvolvidas efetivamente, a partir dessa época, práticas e técnicas bibliotecárias a fim de sistematizar as informações existentes nos acervos das
bibliotecas.

Em relação à formação do bibliotecário, viu-se, a partir do século XIX, o desenvolvimento de dois modelos distintos de ensino e formação em Biblioteconomia: o francês (mais humanístico) e o norte-americano (mais pragmático e tecnicista).

Mais tarde foram criados, em todo o mundo, mais cursos de bacharelado e de pós-graduação em Biblioteconomia. Nas últimas décadas do século XX, a biblioteconomia já tinha um caráter bem diferente do seu início, trabalhando com questões interdisciplinares como Análise Documentária, Linguística, Lógica, Terminologia e Organização do Conhecimento.

Para todos os bibliotecários desejamos parabéns pelo seu dia, e como sabemos que bibliotecários são organizados aqui na Valejet.com vocês poderão encontrar material de escritório para deixar tudo ainda mais organizado.

Gostaram da nossa matéria? Não deixem de ler a próxima! Até mais amigos!

 

 
Posts relacionados
Devo ou não imprimir arquivos pessoais na empresa?
Cuidados na hora de imprimir suas fotos
Máquina para reciclagem de cartucho

Deixe seu comentário

Seu comentário*

Seu nome*
Seu Website